App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
Notícias do Mercado Imobiliário
Categorias
Economia

Bruxelas considera que Portugal ficou aquém das metas do PRR

22 FEVEREIRO 2024
Tópicos
Portugal Zona Euro PRR Despesas Finanças PIB (Produto Interno Bruto) Europa
O Plano de Recuperação e Resiliência pode ter um impacto entre 3% a 3,5% do PIB português, mas apenas num cenário de alta produtividade.
Bruxelas considera que Portugal ficou aquém das metas do PRR
Fonte: Freepik
Autor: Redação

O Mecanismo de Recuperação e Resiliência (MRR), em vigor há três anos, pode impactar de forma variável o Produto Interno Bruto (PIB) até 2026, ano em que atinge o pico. Este mecanismo, financiador do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), coloca Portugal no quinto lugar do ranking de países onde o impacto é maior. 

De acordo com o relatório de revisão divulgado esta quarta-feira, 21 de fevereiro, Portugal está em quinto lugar como o país onde o Plano de Recuperação e Resiliência mais impacto teve, só ficando atrás da Grécia, Croácia, Espanha e Bulgária, com Bruxelas a estimar que o impacto possa variar, no caso português, entre os 3% e os 3,5% do PIB num cenário em que se verifique alta produtividade, ou de 2% a 2,5% do PIB em caso de baixa produtividade.

As estimativas, aplicadas ao cenário de pico, estão relacionadas com os efeitos do plano nacional bem como com as consequências para a economia do espaço comunitário, e incluem "o impacto significativo esperado do reforço do crescimento das reformas incluídas nos planos de relançamento, que se reflete a longo prazo", conforme explica a Comissão Europeia.

"Os Estados-membros com um PIB per capita abaixo da média deverão registar o maior aumento dos níveis do PIB devido aos investimentos significativos do MRR", visto terem sido "os mais afetados pela pandemia". 

Contudo, na opinião do vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, Portugal "não cumpriu de forma satisfatória" algumas das metas propostas, acreditando haver ainda "trabalho a fazer" no recebimento dos pagamentos suspensos. Ainda assim, adianta que dispõe de "tempo adicional para cumprir os marcos e metas pendentes"

Tópicos
Portugal Zona Euro PRR Despesas Finanças PIB (Produto Interno Bruto) Europa
Notícias mais lidas
Diferença entre domicílio fiscal e morada fiscal
Que documentação precisa para vender a sua casa? Dizemos-lhe
Cancelar a hipoteca: tudo o que precisa de saber
Diferenças entre um fiador e um avalista: entenda-as
Queres receber as últimas Super Notícias?
pixel pixel