App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
Notícias do Mercado Imobiliário
Categorias
Comprar Casa

Comprar casa para reabilitar: Saiba se o investimento vale a pena

4 JANEIRO 2022
Tópicos
Destaque Notícia Homepage Reabilitação Urbana
As casas antigas para reabilitar são uma ótima escolha para quem procura um desafio de transformar construções degradadas em casas cheias de charme e personalidade.
Comprar casa para reabilitar: Saiba se o investimento vale a pena
As casas antigas para reabilitar são uma ótima escolha para quem procura um desafio de transformar construções degradadas em casas cheias de charme e personalidade. Através de remodelações de casas é possível obter este produto tão destacado no mercado imobiliário.

Investimento e características do pré-fabricado
Como todos os investimentos imobiliários, embora a casa para recuperar seja mais em conta que uma casa pronta a habitar, deve-se ter um pensamento lógico de qual o montante que se terá de gastar para fazer as obras.

A reabilitação de casas antigas é um processo emocionante pela capacidade de metamorfose dos espaços, no entanto, exige conhecimento, criatividade e tempo. São inúmeros os detalhes a ter em consideração com as obras de remodelação de casas.

As características únicas e o valor patrimonial que muitas casas antigas possuem, são componentes que nunca se vai encontrar em casas novas. Este é o poder de recuperar construções com passado e história. Esses componentes que as destacam são diferenciadores de outras habitações e o seu valor de mercado pode também ser mais elevado.

Se a ideia é repor um estilo completamente contemporâneo na casa e eliminar todos os elementos antigos, a restauração de casas antigas pode não ser uma boa opção, uma vez que a reabilitação é um procedimento mais dispendioso que uma construção nova. A atenção ao detalhe e a mão-se-obra qualificada assume numa recuperação com expoente máximo.

Ainda é fundamental ponderar a integração de móveis por medida, que trazem vários benefícios para a atmosfera do interior do imóvel. É neste ponto que a contemporaneidade assume especial relevância, onde mobiliário sob medida e com especial atenção ao detalhe minimalista poderá fazer destacar os componentes característicos da construção existente.

Contudo, convém compreender o grau de intervenção e, de modo geral, tudo tem de ser reparado ou mesmo substituído, como, por exemplo:
  • Estrutura, fachadas e cobertura: são o envelope exterior da casa e necessitam de um olhar redobrado, sendo necessário uma inspeção técnica para avaliar as capacidades e o seu estado de conservação;
  • Redes técnicas: eletricidade, canalizações, esgotos, gás, ventilação natural, entre outros;
  • Elementos passíveis de serem restaurados: portas trabalhadas, portadas, tetos detalhados, pavimentos de madeira, etc.

Fase de planeamento 
Igualmente à construção nova, o projeto, neste caso de reabilitação de casas antigas tem de ser bem planeado e coordenado, de forma a que os recursos possam ser despendidos nos aspetos importantes. 

Aqui pode-se explorar a possibilidade de criar um layout/disposição mais contemporâneo, trazendo a cozinha para zonas mais sociais, incluindo as tecnologias mais recentes, ou mesmo, intervir na casa de banho, modernizando-a com novos revestimentos e equipamentos sanitários.

É inevitável que o antigo conviva com o novo nos projetos de casas antigas. O projeto deve explorar esses conceitos de forma natural e que essas linguagens, apesar de serem distintas, encontrem pontos comuns. 

Com a ajuda de um arquiteto, este investimento terá um maior sucesso, devido a este ajudar em questões como possibilidades de transformação dos espaços, informar se existem restrições no o enquadramento legal das obras que pretendem efetuar. Poderá ainda aconselhar-se no que respeita à logística inicial de obras.

Vários imóveis estão classificados pelo seu valor patrimonial, histórico e arquitetónico e as modificações são condicionadas, no qual deve-se informar antes de adquirir o imóvel. 

Trabalhar com especialistas 
O conhecimento e o know-how para a realização de obras de reabilitação e restauro em casas antigas e, mesmo para remodelações de casas no geral, são fundamentais, pois são processos muito exigentes.

A experiência no setor traz soluções testadas e incute flexibilidade às equipas de trabalho, que saberão lidar com as “surpresas”. 

Nestas obras, a capacidade de responder a situações inesperadas, muitas vezes são apenas desvendadas após demolições, onde requer competências que só empresas qualificadas conseguirão responder.

Época de construção
Todas as construções têm uma época de construção (ou até várias, por adições ou intervenções à construção original), o que estabelece o seu método construtivo, consoante a tecnologia de época.

Este conhecimento é essencial para a sua intervenção. Tudo terá de ser pensado em compatibilizar com o existente.

Inspeção
As visitas aos imóveis antes de comprar, são sempre momentos de extrema importância. Deve-se conseguir avaliar pontos menos óbvios, tais como anomalias, quer estas sejam estruturais ou não.

O grau de intervenção preciso para que a casa adquira as condições de habitabilidade pretendidas, é uma das coisas que deve saber antes de comprar casa antiga para restaurar.

Saiba alguns pontos importantes que deve ter em atenção quando visita o imóvel:
  • Se existem manifestações de água, por infiltrações: procure danos em locais como os tetos, os pavimentos e junto às janelas;
  • Se conseguir identificar a estrutura, procure ver se existem deformações dos pavimentos, fissuras e ou rachas em paredes e tetos;
  • Se consegue detetar fugas de água em redes de abastecimento ou nas redes de esgotos domésticos e águas pluviais;
  • Se consegue verificar infiltrações em terraços, varandas ou marquises;
  • Se verifica alguma fissura ou mesmo fenda nas paredes exteriores, entre outros.

Todos estes fatores irão influenciar as intervenções, sendo que poderão certamente aumentar o custo das obras. Pode-se até potencializar a diminuição do valor de aquisição do imóvel admitindo que irá dispensar um maior montante na reparação de alguns destes problemas.

De relembrar que a reabilitar é mais delicado do que construir de novo, uma vez que cada casa antiga tem as suas especificidades e características. Nem sempre é possível demolir paredes interiores pela estrutura existente, ou modificar o posicionamento de casas de banho (sem o recurso a sistemas de bombeamento).

Todos os detalhes têm de ser analisados por profissionais qualificados, para se poder aconselhar de forma correta e assertiva, e poder incluir todos os trabalhos necessários no orçamento para obra.

Se ficou interessado na restauração de imóveis, veja algumas casas disponíveis nos principais distritos, no:
Tópicos
Destaque Notícia Homepage Reabilitação Urbana
Notícias mais lidas
Mais-valias: Governo reduz prazo da morada fiscal
Que tipos de contratos de arrendamento existem? Conheça
O que é a permuta de uma casa? Entenda este conceito
Projeto arquitetónico vs Projeto estrutural: entenda a diferença
Queres receber as últimas Super Notícias?
pixel pixel