App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
Notícias do Mercado Imobiliário
Categorias
Comprar Casa

Vive num condomínio? Conheça os 10 deveres do seu gestor

21 JUNHO 2024
Tópicos
Mercado Imobiliário Comprar Casa em Portugal Inquilinos Portugal Gestão Condominios Dividas Condomínio Despesas Finanças Proprietários
Fique a par das responsabilidades e deveres de um administrador de condomínio.
Vive num condomínio? Conheça os 10 deveres do seu gestor
Fonte: Unsplash
Autor: Redação

Um gestor ou administrador de condomínio é alguém com bastante responsabilidade, encabeçando a representação de todos os residentes de um prédio. Assumir este papel exige, assim, um conjunto abrangente de habilidades e conhecimentos, pois mais do que um mero gestor, a pessoa responsável por administrar o condomínio deve zelar pela segurança, harmonia e bem-estar do prédio.

Se está a pensar assumir este cargo ou vai mudar-se para uma casa com este sistema de gestão, damos-lhe a conhecer os principais deveres deste responsável, clarificando as suas dúvidas no que a esta matéria diz respeito.

Fique então a conhecer os 10 deveres do seu gestor de condomínio

    1. Convocar e presidir assembleias
    2. Elaborar e executar orçamentos
    3. Administrar as contas do condomínio e emitir recibos
    4. Zelar pela conservação e manutenção de áreas comuns
    5. Cobras as cotas do condomínio
    6. Representar o condomínio
    7. Cumprir as normas legais e manter-se atualizado sobre as mesmas
    8. Intervir em qualquer situação de urgência que surja
    9. Administrar um fundo de reserva
    10. Informar e esclarecer os condóminos sobre notificações que visem o condomínio

Passamos a explicar-lhe no que consiste cada um dos deveres.

1. Convocar e presidir assembleias

Neste primeiro dever, o administrador do condomínio fica responsável por convocar as assembleias ordinárias e extraordinárias que tomem lugar no condomínio, conforme estipula a legislação em vigor. As convocações devem ser feitas com a antecedência mínima de 15 dias e conter uma ordem de trabalhos.

Além desta responsabilidade, o administrador fica ainda encarregue de presidir as assembleias, como representante, garantindo o bom funcionamento da reunião e assegurar que são discutidos todos os pontos da ordem de trabalhos, mediando debates e zelando pela ordem e cumprimento do regimento interno.

2. Elaborar e executar orçamentos

Em conjunto com o conselho fiscal, é o administrador quem deve elaborar o orçamento anual do condomínio, no qual deve garantir as necessidades e contribuições do prédio e dos moradores, detalhando receitas e despesas previstas para o ano.

Depois de aprovado, cabe também ao administrador a execução das propostas estabelecidas no orçamento, procurando a otimização dos recursos e a viabilidade financeira do condomínio.

3. Administrar as contas do condomínio e emitir recibos

Todas as receitas e despesas do condomínio devem ser asseguradas pelo administrador, de forma organizada e transparente. Isso inclui a emissão de recibos para os moradores, que comprovam o pagamento das quotas do condomínio.

Desta forma, é também responsável pela abertura das contas bancárias do condomínio e respetiva movimentação, seguindo as diretrizes das decisões tomadas em assembleia de condóminos.

4. Zelar pela conservação e manutenção de áreas comuns

O zelo pela conservação e manutenção das áreas comuns cabe ao administrador do condomínio, que deve garantir a manutenção preventiva de áreas como instalações elétricas, hidráulicas, estruturais e segurança, para salvaguardar a preservação do património predial e evitar futuros problemas que obriguem a investimentos mais avultados.

5. Cobras as cotas do condomínio

O administrador do condomínio é o responsável pela notificação dos moradores que tenham quotas em atraso, procurando fazê-lo através do diálogo e da resolução amigável das pendências. Em casos de incumprimento persistente, o administrador pode tomar ações legais para cobrar as quotas em atraso.


6. Representar o condomínio

O gestor do condomínio é o principal representante, quer em ações judiciais, quer na defesa dos interesses do condomínio em audiências e processos. Assim, cabe-lhe a si a representação em quaisquer ações judiciais como réu, mas também nas negociações com fornecedores e prestadores de serviços, procurando as melhores condições para o condomínio.

Na negociação de serviços estão incluídos pedidos de orçamentos, comparação de propostas e negociação de preços e prazos.

7. Cumprir as normas legais e manter-se atualizado sobre as mesmas

O administrador tem a obrigação de se manter atualizado sobre leis e normas que regulamentam condomínios, nomeadamente o Código Civil e outras legislações pertinentes, zelando pelo cumprimento das mesmas perante os moradores.

8. Intervir em qualquer situação de urgência que surja

Em caso de situações de urgência no condomínio, como incêndios, inundações ou problemas graves nas instalações, o administrador deve agir com rapidez e responsabilidade. Isto inclui tomar as medidas imediatas necessárias para garantir a segurança dos moradores e minimizar os danos ao património.

Nestas situações, cabe também ao administrador manter os moradores informados, transmitindo as informações de forma clara, objetiva e tranquilizadora. É importante manter um canal de comunicação aberto para responder a dúvidas e prestar assistência aos residentes.

9. Administrar um fundo de reserva

A administração do fundo de reserva do condomínio, destinado ao investimento em obras e remodelações de maior porte no condomínio, tem de ser assegurado pelo administrador, que deve apresentar relatórios periódicos aos moradores sobre a situação do fundo de reserva. Nestes relatórios, deve detalhar investimento e despesas realizadas, mantendo a transparência perante os condóminos.

10. Informar e esclarecer os condóminos sobre notificações que visem o condomínio

O administrador do condomínio deve manter os moradores informados sobre as decisões tomadas em assembleias, atividades em andamento no condomínio e sobre informações relevantes para a comunidade. Isso pode ser feito através de comunicados, murais, newsletters ou outros meios de comunicação adequados.

Neste tipo de comunicação, o administrador deve garantir que apresenta relatórios periódicos sobre as finanças do condomínio, obras realizadas e as demais atividades desempenhadas.

É importante que o administrador do condomínio mantenha a confiança dos seus condóminos, de forma a poder garantir uma boa gestão da comunidade e dos desafios que possam surgir. Ao compreender e cumprir com mestria os 10 deveres essenciais, o administrador do condomínio será capaz de garantir o bom funcionamento, a harmonia e a qualidade de vida dos moradores.

Através da organização, profissionalismo, comunicação transparente e tomada de decisões responsáveis, o administrador poderá contribuir para a construção de uma comunidade segura, agradável e próspera para todos os residentes.

Tópicos
Mercado Imobiliário Comprar Casa em Portugal Inquilinos Portugal Gestão Condominios Dividas Condomínio Despesas Finanças Proprietários
Notícias mais lidas
Mediação Imobiliária: 7 bons argumentos de negociação
A importância do preço certo no imóvel que está a vender
Isenção do IMT na compra de casa vai entrar em vigor em agosto
Descubra as 4 regiões portuguesas onde comprar casa é mais difícil
Queres receber as últimas Super Notícias?
pixel