App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
App SUPERCASA - Descobre a tua nova casa
App SUPERCASA
Descobre a tua nova casa
Abrir
Notícias do Mercado Imobiliário
Categorias
Economia

BCE indica que corte de juros em junho pode ser "apropriado"

23 MAIO 2024
Tópicos
Bancos Euribor Taxas de Juro Comprar Casa em Portugal Inflação BCE Despesas Europa
Apesar de um possível corte em junho, o Conselho do Banco Central Europeu só vai fazer um segundo possível ajuste no outono, considerando o cenário de incerteza.
BCE indica que corte de juros em junho pode ser "apropriado"
Fonte: Freepik
Autor: Redação

O corte nas taxas de juro pode estar mais próximo do que nunca, tendo o Conselho do Banco Central Europeu (BCE) mantido a sua posição quanto à revisão nas taxas, na sua próxima reunião, que ocorre no início do mês de junho. Contudo, Isabel Schnabel, representante alemã do conselho de administração do BCE, alerta que um segundo corte só acontecerá, possivelmente, no outono.

"Dependendo dos dados disponíveis e das novas projeções dos funcionários do Eurosistema, um corte de juros em junho pode ser apropriado", esclareceu a representante, alertando, contudo, que "com base nos dados atuais, um corte de juros em julho não parece justificado".

Assim, a trajetória de revisão dos juros, além daquela que já é esperada em junho, "é muito mais incerta" e os dados mais recentes reiteram que a reta final do processo de desinflação "é a mais difícil", pois a maior parte dos impactos, do lado da oferta, foram revertidos.

Desta forma, e "dada a alta incerteza sobre as perspetivas de inflação, devemos dar tempo suficiente para avaliar como a recuperação está a progredir e como a politica monetária afeta o crescimento económico e a inflação", indicou a representante alemã. 

Depois de uma série de anos em que a inflação se manteve num ritmo alto, de acordo com Isabel Schnabel, antecipar o corte dos juros poderia causar uma flexibilização prematura: "são necessários maiores avanços na inflação e, especialmente, na inflação doméstica, que está a mostrar-se mais difícil. É necessário para construir a confiança de que a inflação retornará de forma sustentável à nossa meta de 2% até 2025, o mais tardar"

Tópicos
Bancos Euribor Taxas de Juro Comprar Casa em Portugal Inflação BCE Despesas Europa
Notícias mais lidas
Mais-valias: Governo reduz prazo da morada fiscal
É possível converter uma loja num apartamento? Descubra
Magia por detrás da visita ao imóvel: cause uma boa impressão
Isenção do IMT aos jovens: lei estabelece 3 condições
Queres receber as últimas Super Notícias?
pixel pixel